Tema  - Competências

Aprender sempre foi a nossa melhor competência

Competências transferíveis

 

Por Sueli Aznar

 

A mudança acelerada e contínua torna o nosso mundo cada vez mais complexo. Na mesma velocidade, novas competências são exigidas pelo mercado, pra atender às profissões, que surgem  todos os dias. Quantas vezes ouvimos sobre a necessidade de nos adaptarmos, de  corrermos contra o tempo para acompanhar tais mudanças,  sob pena de perdemos o nosso espaço no mercado de trabalho?

 

É como se de repente todo conhecimento acumulado ficasse obsoleto. Paira, até mesmo  sobre os profissionais que procuram se manter atualizados, o risco de não conseguirem acompanhar o ritmo das mudanças. Por esse motivo, diz-se que a competência mais importante para o  profissional do século XXI é saber aprender.

 

Parece assustador falar sobre um mundo imprevisível,  mutante e exigente, como se fosse algo diferente de nós, algo do qual não fazemos parte, que nos pressiona e ameaça. Mas será que é mesmo assim?  

 

Enrique Pinchòn-Riviere (1970 - 1977) descreveu o processo de aprendizagem como o movimento de uma espiral cônica invertida, símbolo os avanços e os recuos, que fazem parte do 'aprender'. Um arco da espiral avança, representando o movimento de busca das informações e experiências que o meio proporciona, e depois se volta  quase fechando um círculo, representando o que trazemos para dentro de nós.  Elaborando esse conteúdo nos transformamos,  aprendemos.

 

A espiral avança de novo e é quando levamos  ao mundo ao nosso saber,  todo o conhecimento e experiências elaboradas,  que então, são postos a serviço do meio.  E assim transformamos o mundo.

 

A aprendizagem não é um movimento linear, são avanços e recuos, mudanças internas promovendo mudanças externas e vice-e versa, em uma dinâmica de mútua transformação,  que integra os indivíduos ao mundo, em vez de excluí-los.  Cada um de nós contribui a partir dessa dialética, que faz evoluir as pessoas e, consequentemente, a sociedade.

 

Se nos são exigidas 'novas competências' é porque estamos transformamos o mundo! Somo sim, capazes de nos adaptar, transferir as competências adquiridas para novas atividades, continuar contribuindo com nosso talento.

 

Um mundo em transformação não deveria ser assustador, mas estimulante,  porque aprender sempre foi a nossa melhor competência, enquanto humanos. É um movimento que fazemos, naturalmente, desde que nascemos, se não formos impedidos de ter acesso ao conhecimento.  É disso que precisamos ter consciência e zelar.